terça-feira, 6 de julho de 2010

Há alguma coisa em comum entre nós além do vinho?


Oh!Vida dual...
Perdão “The Bard” pelo mortal,
Como “Hamlet”
Cruel busca...
Consciente leveza
Do peso a perda...
Da brisa a tempestade
Entre a vida e o palco
Dia sério dia palhaço
Adormeci na duvida
Na certeza me desfaço,
Visita-me Euforia
Tristeza noutro dia
Persegue-me pensamento,
Conjeturas ao vento...
Improvável contentamento
Na teoria Inconsistente...
Divago no enigma ser,
óbvia incompreensão de quem lê.
Enfim... Jamais quero morrer.

8 comentários:

  1. Tempo bom... o Brasil fazia realmente a melhor música do mundo.

    ResponderExcluir
  2. olá querido!

    grata por se tornar, novamente, meu seguidor ...

    tem um selinho no meu blog para você!

    bj

    ResponderExcluir
  3. Junto com o vinho pode vim os queijos, os pães, as velas, as músicas...
    Um abç!

    ResponderExcluir
  4. Junto com ele, vem as emoções. Vamo nos entregar a aquelas que merecem a nossa vida.

    Abraços, e parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Talento, intensidade e beleza poetica és seu blog! te seguirei, abs

    ResponderExcluir
  6. Obrigada por me seguir, estou seguindo
    também. Tenha uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  7. ¡Y JAMON,,JAMON DE MUCHO JAMON,QUE ES MUY BUENO PARA EL COLESTEROL ALTO.
    SALUDOS

    ResponderExcluir